Construir um museu na cidade: marketing ou cultura?

A cultura é de suma importância na sociedade, está ligada à arte, às crenças, aos costumes, religião, enfim, ela está atrelada ao nosso dia a dia. Ela é formada de acordo com o local e o tempo em que estamos inseridos, o grupo com o qual nos identificamos e a partir disto formamos nossos preceitos e ideias de mundo.

No Acre, a notícia sobre a construção de um novo museu tem causado opiniões diversificadas. Às vezes fica difícil entender as vantagens e desvantagens da construção, pois cada um lança suas farpas e puxa para seu lado ou seu interesse. Isso fica claro na leitura de diversos textos elaborados pelos sites “dependentes” da capital, com mais ofensas do que propostas, como se fosse aquele ditado: “chumbo trocado não dói”.

Para mim, que sou nascido e criado nessa terra, não vejo o menor problema que se faça tal obra. Acho importante a construção de um museu porque a população carece de conhecimento sobre suas raízes e origens. Todos nós precisamos entender nossa história e “vivenciar” momentos que nos proporcione conhecê-la.

O local do museu é um prédio histórico da cidade, antigo Colégio Meta, um lugar que estava em desuso. E ficar jogado às traças não dá, né? Meu único problema enquanto cidadão é ver que outros locais culturais da cidade precisam de reparos e tal situação já se estende por algum tempo. As perguntas que ficam no ar são as seguintes: quais interesses do atual governo na obra do museu? E porque não revitalizar os que já tinham antes? Será estratégia de marketing para promoção do governo atual ou algo pró cultura mesmo?

Não que eu esteja tapando os meus olhos para outros problemas que existem na cidade mas vejo que temos que encarar isso e exigir das autoridades prestação dos serviços, respostas rápidas e satisfatórias, atitudes que deem resultados a favor do povo. Creio que uma população com mais conhecimento saberá reivindicar tais direitos. A chave do sucesso está na educação e cultura de uma sociedade.

Ariel Lima

 

Anúncios